Quaresma: tempo de conversão ao amor de Deus e ao amor do próximo

05/03/2014 13:17

Na audiência geral desta quarta-feira, o Papa Francisco dirigiu uma mensagem aos peregrinos presentes na Praça de S. Pedro sobre o novo tempo litúrgico que se inicia, a Quaresma:

“No tempo da Quaresma, a Igreja faz-nos dois importantes convites: tomar consciência mais viva da obra redentora de Cristo, e a viver com mais empenho o nosso Batismo.”

A consideração por tudo quanto Jesus fez pela nossa salvação cria em nós a gratidão – continuou o Santo Padre - e a forma de agradecer o imenso amor de Jesus, que se deixou crucificar por nós, é a nossa conversão: é darmo-nos a Ele, amando os nossos irmãos.
 
Contudo, para nos convertermos e amarmos os irmãos não nos podemos habituar à violência – afirmou o Papa – aos irmãos que dormem na rua, aos refugiados à procura de liberdade e dignidade. Uma sociedade onde os pais já não ensinam os filhos a rezar e a fazer o sinal da cruz. O Papa Francisco perguntou-o diretamente a todos os presentes:

“Os vossos filhos e os vossos netos sabem fazer o sinal da Cruz? - pensai no vosso coração - e sabem rezar o Pai-Nosso e a Ave Maria?”

É por todas estas interrogações e inquietações que a Quaresma é importante:

“Por isto a Quaresma é o momento favorável para nos convertermos ao amor do próximo: uma amor que saiba fazer própria a atitude de gratuidade e de misericórdia do Senhor ‘que Se fez pobre por nós para nos enriquecer com a sua pobreza’.”

Desta forma – concluiu ao Papa – somos chamados a viver profundamente o nosso Batismo com uma viragem, uma conversão que nos faça sair da resignação e habituação ao mal em nós e ao nosso redor. 

“Neste caminho, queremos invocar com particular confiança a proteção e ajuda da Virgem Maria: que seja Ela, primeira crente em Cristo, a acompanhar-nos nos dias de oração intensa e de penitência, para chegar e celebrar, purificados e renovados no espírito, o grande mistério da Páscoa do seu Filho.”

No final da audiência, o Papa Francisco saudou também os peregrinos de língua portuguesa:

“Com ânimo feliz e agradecido, saúdo o grupo vindo de Ribeirão e de Guimarães e também os professores e os alunos das comunidades escolares da Lourinhã e de Viana do Castelo. Sobre vós e demais peregrinos de língua portuguesa, invoco a proteção da Virgem Maria. Que Ela vos tome pela mão durante os próximos quarenta dias, ajudando-vos a ficar mais parecidos com Jesus ressuscitado. Desejo-vos uma santa e frutuosa Quaresma.”